sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

SEQUENCIA DIDÁTICA

SEQUENCIA DIDÁTICA

Tema: REDESCOBRINDO O CENTRO HISTÓRICO DE SÃO PAULO
Série: 1ª e 2ª série do Ensino Fundamental I
Duração: 05 aulas

Justificativa
Levar a criança, por meio da visita ao Centro Histórico de São Paulo, a descobrir a história de sua cidade. Desta forma, conhecerão o Pátio do Colégio, marco da fundação de São Paulo, que preserva até hoje uma parede feita de taipa de pilão, Estação da Luz, Mosteiro de São Bento e vários outros pontos que são a história viva da nossa cidade.

Objetivos Específicos
Reconhecer a importância de sabermos a história da nossa cidade;
Valorizar e respeitar a nossa cidade;

Conteúdos
Conteúdos Conceituais
: O que você conhece sobre o centro de São Paulo? Como surgiu a cidade de São Paulo? Por que se chama centro histórico de São Paulo? Qual a importância de conhecer a nossa história?
Conteúdos Procedimentais: Identificar, descrever e comparar os elementos de origem natural e cultural que configuram as diferentes paisagens; observar, descrever e analisar elementos de paisagens urbanas e rurais em pinturas, fotografias, desenhos e ilustrações.
Conteúdos Atitudinais: Valorizar o patrimônio cultural e histórico de uma cidade; Respeitar as diferenças individuais e coletivas; Reconhecer as mudanças e permanências na vida urbana; Reconhecer elementos do passado no presente.

Estratégias
ü Roda de Conversa
ü Levantamento dos conhecimentos prévios
ü Pedir relatos das crianças sobre onde nasceram e como seus pais vieram para São Paulo.
ü Visita ao centro histórico de São Paulo
ü Sugerir que as crianças comecem a passear pelo centro.

Desenvolvimento
1ª Etapa
Numa roda de conversa, pergunte aos alunos sobre os espaços que eles costumam freqüentar, visitar ou usar para brincadeiras. Perguntar quais são os de que mais gostam e o que se pode encontrar nesses locais: árvores, brinquedos como balanço ou gangorra, gramado, campo de futebol, casas e outras edificações etc. Solicite a cada aluno que represente esses espaços por meio de desenhos, deixando-os à vontade também para representar o que gostariam que fosse melhorado em cada um deles.
Em seguida, peça aos alunos que contem para os colegas que outros espaços eles já tiveram a oportunidade de conhecer ou visitar, seja na cidade ou no campo. É importante que eles procurem também mostrar diferenças entre esses espaços e os de sua freqüência ou convivência habitual. Aproveite a oportunidade para saber mais dos alunos quais diferenças eles percebem entre o campo e a cidade e como seria a vida em cada um deles. Ouça os relatos e opiniões e esclareça que nas próximas aulas eles poderão examinar com mais detalhes como eles se organizam, o que poderá ajudá-los a melhor compreender os seus próprios espaços de vida.

2ª ETAPA
Após esse momento, organizar as crianças, em duplas ou pequenos grupos, e apresentar figuras e imagens que mostram o campo e a cidade, mostrar o título de cada uma delas e procurar saber dos alunos se já ouviram falar dos autores. Com as figuras em mãos, pedir que observem cada uma delas e descrevam características e detalhes dos objetos. Pedir que observem também as cores, formas e volumes dos objetos. Essas informações deverão ser organizadas em um quadro na lousa.

Abrir uma discussão com toda a turma sobre os resultados da observação feita na aula anterior. A paisagem urbana é artificial, enquanto a que mostra uma cena do campo é natural, ainda que modificados pela ação humana. A paisagem urbana mostra elementos como a densidade, diversidade e concentração de pessoas e objetos. Vale a pena ressaltar também as diferenças evidentes entre os sistemas de circulação nos espaços retratados. Questione as crianças se poderíamos encontrar novos elementos em outras paisagens urbanas e rurais, como por exemplo, a presença de indústrias no campo, atividades que costumam ser encontradas mais freqüentemente nos núcleos urbanos. Propor que coletem, observem e comparem outras imagens de paisagens do campo e da cidade para serem observadas, como fotografias, obras de arte, desenhos e ilustrações. Anotar as conclusões na lousa e solicitar que todos anotem no caderno.

3ª ETAPA
Nesse momento iniciaremos perguntando quem conhece o centro histórico de São Paulo e faremos uma aula expositiva para cada um dos marcos históricos que serão visitados no passeio proposto no final da seqüência. A aula expositiva terá o seguinte tema :Pátio do colégio – o começo da cidade;Viaduto do Chá – as mudanças da cidade através do tempo;Teatro Municipal – um espaço cultural ;O edifício Martinelli – o primeiro arranha-céu
Mostrar aos alunos o mapa do centro de São Paulo. Dizer que para preparar o passeio ao centro, começaremos pelo estudo do local considerado como marco inicial da nossa cidade.Apresentaremos um texto para ler em sala de aula sobre o Pátio do Colégio. Após a leitura eles farão um desenho que melhor expresse como era o Pátio do Colégio na época da fundação de São Paulo.
Depois de expor no mural os diferentes desenhos, e propor as seguintes perguntas aos alunos: quem eram os moradores de São Paulo nessa época? Para que os padres construíram um colégio na vila que se formava? Por que cercaram a cidade com muros de taipa de pilão e estacadas (como está escrito no texto)?
Assinalar no mapa o local onde se encontra o marco histórico .

4ª ETAPA
Nessa aula vamos ler um texto que fala da região onde foi construído o viaduto do chá sediava chácaras em meio a diversas plantações.Em seguida, mostrar as fotos antigas e atuais do Pátio do Colégio e do Viaduto do Chá. Pedir aos alunos que falem das diferenças que percebem que ocorreram ao longo do tempo, percebidas a partir das fotos. Fazer na lousa uma lista das principais diferenças percebidas pelos alunos.
Para falar do teatro Municipal , mostraremos em jornais recentes espetáculos que se apresentam no Teatro Municipal e explicar que esta é a casa de espetáculos mais importante de São Paulo. Localizá-la no mapa e perguntar aos alunos se já ouviram falar dela, se já foram a este teatro.
Fazer uma lista com tudo aquilo que os alunos dizem.
Por fim mostras as imagens das principais mudanças que aconteceram na cidade de São Paulo, que aparecem nas fotos. Uma das diferenças refere-se à presença crescente de grandes edifícios na paisagem urbana. Se esta não for detectada, apontá-la para os alunos e dizer que se falará do primeiro edifício que foi construído em São Paulo. Mostrar , no mapa a região onde se encontra o Edifício Martinelli (na esquina da Av. Líbero Badaró com Av. São João).
Os alunos descreverão por escrito a cidade vista do alto do edifício Martinelli. Porém, cada um fará isso imaginando viver numa época diferente: alguns farão a descrição no ano de 1.929, outros no ano de 1.950, outros farão suas descrições vivendo atualmente em São Paulo. Além do registro escrito, farão um desenho do que imaginariam “ver” na cidade do alto desse edifício.
Depois que cada um fizer seus registros, reunir aqueles que escreveram e fizeram desenhos tendo a mesma data como referência, para que decidam qual dos registros e qual dos desenhos é mais coerente com aquilo que sabem sobre a cidade da época

5ª ETAPA
Depois de conhecerem os marcos históricos que serão visitados, na aula expositiva, irem,os ao passeio a estes lugares e dividiremos os alunos em grupos que formarão equipes. Cada uma dessas equipes receberá um mapa e, seguindo aquele que o professor expõe na lousa, reproduzirão o percurso que será feito. Começaremos do Largo Pátio do Colégio (onde se verá um resto de parede de taipa, ainda do tempo da fundação de São Paulo), seguir pela Rua Quinze de Novembro até a Av. São João e depois seguir até a esquina com a rua Líbero Badaró. Ali se encontra o Edifício Martinelli (ver se é possível visitar o interior do edifício) . Voltando pela Líbero Badaró chega-se ao Viaduto do Chá e, depois de atravessá-lo, chegamos ao teatro Municipal.
Todo esse percurso será assinalado no mapa. Em cada parada vamos fotografar e fazer alguns desenhos de observação. Cada grupo irá se dividir e cada um desenhará um dos marcos. Para um mesmo marco, sugerimos que um aluno faça um desenho geral e outro desenhe um detalhe que lhe chame a atenção, um ângulo especial que julgue especial e queira compartilhar depois com seus colegas.
Em cada um dos locais de parada, observar como está seu estado de conservação, o que atualmente acontece lá, como as pessoas utilizam-no. Além disso, dar tempo para os desenhos e se necessário, anotar observações
Materiais

ü Textos de referências (revistas e livros);
ü Folhas de Sulfite
ü Cartolinas
ü Giz
ü Lápis de cor
ü Lápis de escrever
ü Borracha
ü Pranchetas

Avaliação

Com essa vivência, as crianças passaram a ver sua cidade de uma maneira diferente: repararam em coisas que antes nem notavam, reconheceram monumentos, construções históricas e sua importância, além de perceberem que a cidade onde moram hoje é o resultado de um processo histórico.

Para avaliar a aprendizagens dos alunos, obsevaremos toda a produção realizada ao longo da seqüência didática, como os desenhos produzidos e os trabalhos realizados em grupos. Levaremos em conta também os objetivos previstos inicialmente para avaliar a evolução do aluno no que diz respeito a sua capacidade de expressão, escrita, compreensão do tema e da leitura e interpretação das imagens. Também vamos considerar a participação de todos nos trabalhos individuais e coletivos e nas rodas de conversa.


Produto Final

Exposição dos desenhos,fotos e registros escritos. As crianças atuando como monitoras dos visitantes da exposição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário